Posts Populares

Blogger news

Estou Lendo...

Quem Pensa Enriquece
O Caderno H
Nada é Por Acaso
Meu Skoob
Tecnologia do Blogger.

Quem sou eu

Minha foto
Curitiba, Paraná, Brazil
Apaixonada pela língua portuguesa, livros, música e culinária. Queria cursar letras, mas acabei entrando na faculdade de informática, área em que trabalho até hoje.

Seguidores

sábado, 19 de outubro de 2013
Hoje nosso poetinha, nascido Marcus Vinicius de Moraes, completaria 100 anos!

Nem parece, mas já se fazem 33 anos de sua morte, em 1980, na manhã de 9 de julho, após Toquinho tentar socorrê-lo. Nem parece que se passou tanto tempo de sua morte, pois acredito que ele continua tão vivo em nosso meio quanto há 33 anos. Eu nem o conheci, ou melhor, nem conheci a época em que vivia.

O poetinha fez parte de minha vida diversas vezes, seja com suas poesias e prosas, ou com suas inesquecíveis composições em parceria com os também admiráveis Toquinho, Tom Jobim, Baden Powel e tantos outros.

Provavelmente sua composição mais conhecida seja Aquarela, composta juntamente com Toquinho, Guido Morra e Maurizio Fabrizio

Mas a minha favorita é esta:

A Felicidade
(Vinicius de Moraes, Antonio Carlos Jobim)

Tristeza não tem fim
Felicidade sim

A felicidade é como a gota
De orvalho numa pétala de flor
Brilha tranquila
Depois de leve oscila
E cai como uma lágrima de amor

A felicidade do pobre parece
A grande ilusão do carnaval
A gente trabalha o ano inteiro
Por um momento de sonho
Pra fazer a fantasia
De rei ou de pirata ou jardineira
Pra tudo se acabar na quarta-feira

Tristeza não tem fim
Felicidade sim

A felicidade é como a pluma
Que o vento vai levando pelo ar
Voa tão leve
Mas tem a vida breve
Precisa que haja vento sem parar

A minha felicidade está sonhando
Nos olhos da minha namorada
É como esta noite, passando, passando
Em busca da madrugada
Falem baixo, por favor
Pra que ela acorde alegre com o dia
Oferecendo beijos de amor


0 comentários:

Ocorreu um erro neste gadget